SAUDAÇÃO MANDATO ABPp 2017-2019


Iniciamos a 15ª gestão da ABPp e, como Presidente (reeleita) do Conselho Nacional quero fazer algumas considerações sobre os desafios a serem enfrentados nestes 3 anos.

Nossa tarefa não é simples traz em sua complexidade o princípio de atuar com excelência e ética no exercício da Psicopedagogia em prol do fortalecimento da profissionalização do psicopedagogo e no compromisso com os usuários de nossos serviços.

Vivemos nos últimos tempos conflitos sociais, políticos e econômicos num cenário mundial e, nesse contexto o Brasil está contido, portanto a ABPp também se insere nesse cenário. Tempo de crise, é também tempo de reformulação, nova gestão alude à transição e em toda transição é comum mudanças e renovações necessárias para garantir a sustentabilidade da ABPp.

A ABPp tem se preocupado e empenhará esforços para redimensionar a formação deficitária em Psicopedagogia. Sabe-se que a deficiência decorre principalmente do número exagerado de escolas, criadas à revelia do bom senso para contemplar ambições pessoais e econômicas. Essa tópica será priorizada nessa gestão.

Dentre nossas propostas para este triênio ressaltamos mais algumas destas:
• atuar e acompanhar dando seguimento à tramitação do PLC 031/10 que regulamenta o exercício da atividade em psicopedagogia;
• assegurar a integração e apoio às ações das Seções e Núcleos da ABPp;
• favorecer a relação entre a ABPp e outras instituições afins para divulgar a Psicopedagogia nas diversas áreas de atuação por meio de campanhas;
• consolidar as conquistas alcançadas pelas gestões anteriores e avançar na ampliação de horizontes daquilo que ainda pretendemos alcançar;
• garantir a transparência nas decisões políticas, administrativas e financeiras, otimizando a gestão e criando procedimentos padrão nas diversas atividades desenvolvidas por este Conselho;
• aprimorar a comunicação e aperfeiçoar o atendimento junto aos nossos associados;
• estabelecer parcerias com outras entidades de classe objetivando maior força e suporte na divulgação conjunta da psicopedagogia.

Reiteramos a necessidade de contar com o apoio de cada um de nossos associados e deste Conselho Nacional, ao pedir apoio não penso na concordância unânime das ações a serem implementadas, penso no diálogo fraterno e respeitoso entre nós, colocando à frente a ABPp. Precisamos de Conselheiros e Associados que venham somar ideias respeitando e seguindo os ideais já edificados.

O Conselho Nacional da ABPp tem uma matriz, e por isso consegue manter unidade em sua singularidade, advimos de momentos diferentes o que nos faz singular, mas mantendo os princípios de atuação asseguramos nossa singularidade. Por isso relembro o momento em que surgiu cada uma de nossas unidades afiliadas no cenário brasileiro: em 1980, surge a Associação Estadual de Psicopedagogos de São Paulo, que posteriormente transformou-se no que hoje somos a Associação Brasileira de Psicopedagogia; em 1986, nasceu a ABPp Rio Grande do Sul; logo em seguida 1987, erguia-se a ABPp Rio de Janeiro; consecutivamente em 1988, veio a ABPp Paraná Norte; em 1989, despontou a ABPp Ceará; em 1990, foi autorizada a criação da ABPp Goiás; em 1991, nasce a ABPp Paraná; em 1993, emergiram a ABPp Pará e a ABPp Minas Gerais; em 1995, nascia a ABPp Sul Mineiro; em 1996, chegaram a ABPp Distrito Federal a ABPp Bahia; em 1997, chegaram a ABPp Rio Grande do Norte a ABPp Santa Catarina; em 1998, surgiram a ABPp Pernambuco e a ABPp Sergipe; em 2003, surgiram a ABPp São Paulo a ABPp Piauí; em 2004, despontou a ABPp Espírito Santo; em 2016, a mais recente entre nós a ABPp Paraíba.

Mantendo a unidade em nossa singularidade nos complementamos. E, este pensar coletivo é trabalho de aliança com um fim em comum que nos oportuniza cumprir o papel de fortalecer o psicopedagogo para fazer avançar a psicopedagogia.

Nossos objetivos só serão alcançados, quiçá superados se cada uma colaborar à sua maneira, fazendo o melhor de si, buscando o equilíbrio entre o que quero, o que posso e o que devo, integrando assim os propósitos coletivos. Por isso, queremos sugestão, crítica, enfim desejamos a participação efetiva nas atividades da ABPp neste triênio. Participem todos!

Digo-lhes, vamos adiante, preciso de cada um de vocês, pois a ABPp não se faz de uma só pessoa. Essa gestão não será mera continuação, senão um fazer de novo, inserindo em nosso contexto novos elementos, novas proposições. Vamos renovar o que for preciso!

Estamos adentrando um novo tempo que será marcado por novas ações de edificação e consolidação institucional, pela profissionalização da ABPp e essa profissionalização começa por nós, por isso cada uma que aqui está é parte integrante da ABPp. Conto com isso!

A ABPp além de ser a referência, é também um instrumento fundamental para o exercício da Psicopedagogia, pois coincidem a instauração da Psicopedagogia no Brasil e a criação da ABPp.

Nossa história de conquistas ilustra o papel decisivo que a ABPp tem desempenhado ao longo destes anos. Entusiasmo, dedicação, esforço e coragem estão implícitos em nossa atuação e, não faltarão a este Conselho Nacional que assumiu o compromisso desta Associação nestes próximos 3 anos.

O diálogo institucional entre nós e com associações de atividades afins são fatores essenciais em nossa convivência, na valorização da psicopedagogia visando a melhoria da educação brasileira.

Temos conosco pessoas idôneas, pessoas de bem, estudiosas, profissionais comprometidas com seu fazer e se estão aqui é porque desejam ajudar, almejam a prosperidade da psicopedagogia e querem o aperfeiçoamento da ABPp em todo Brasil. A união das pessoas de bem em torno de propósitos honestos e voltados ao bem comum nos fortalecerá. Em nossa gestão vamos assegurar esta tradição histórica de uma entidade atenta e atuante no que diz respeito ao reconhecimento do trabalho realizado pelos Conselheiros que nos antecederam sejam estes Conselheiros Nacionais e/ou Conselheiros Estaduais.

Nosso principal objetivo é fomentar a qualificação profissional dos psicopedagogos de modo a exercerem a Psicopedagogia nos limites de sua abrangência. Para tanto valorizaremos as ações desenvolvidas em cada Seção/Núcleo da ABPp, o qual temos um responsável em cada um dos Estados brasileiros onde estamos representados. Faça sua parte!

Vamos adiante com força e determinação!
Sejam todos bem-vindos, esta é a ABPp. Juntos podemos mais!
Participe, sugira, dê sua opinião! Comprometemo-nos a apreciar e pensar o que nos for enviado.

LUCIANA BARROS DE ALMEIDA Presidente do Conselho Nacional da ABPp Triênio 2017-2019